Morre, aos 87 anos, industrial Humberto Almeida

Publicado em Categorias Últimas

humberto morre

 

O industrial Humberto César de Almeida, de 87 anos, filho do ex-prefeito de Campina Grande, Elpídio de Almeida, morreu na manhã desta sexta-feira (11). Membro da diretoria da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), médico por formação e agropecuarista, Humberto se destacou pelo espírito empreendedor. Sua morte de causas naturais ocorreu em sua casa por volta das 11h. O sepultamento será realizado na manhã deste sábado (12), no cemitério do Monte Santo.

O sobrinho do empresário, o deputado estadual e secretário de Agricultura de Campina Grande, Guilherme Almeida disse que a morte do tio foi uma surpresa para a família.   “Apesar dele ter alguns problemas de saúde como cardíacos, meu tio levava uma vida normal para a idade dele. Ele morreu de forma natural, quando nós menos esperávamos. Fica a lembrança de um homem que sempre soube aproveitar as oportunidades e contribuiu muito para o desenvolvimento empresarial de Campina Grande”, destacou Guilherme.

Entre seus mais notáveis empreendimentos, se destaca a Campina Grande Empresarial (Cande) fundada em 1964 e que deu grande contribuição para o desenvolvimento econômico da cidade. “Humberto era um homem de grande talento para o empreendedorismo. Ele sabia empreender por vocação e se destacava por isso. Por conta disto, sempre teve seu nome destacado no mundo empresarial da Paraíba e honrava a Fiep contribuindo de forma engajadora como membro da diretoria. É uma grande perda”, disse o assessor econômico da presidência da Fiep, Arlindo Almeida.

Diferente de seus irmãos que decidiram seguir os passos políticos do pai, o saudoso Elpídio de Almeida, Humberto preferiu investir nos negócios, inclusive de ramos variados. Além da Cande, foi um dos fundadores do Jornal da Paraíba, da Sociedade Médica Campinense e era reconhecido nacionalmente como um dos maiores criadores de gado das raças zebu e Guzerá e foi presidente da Indústria de Material Plástico e de Resinas Sintéticas do Estado da Paraíba (SINDIPLAST). “Em tudo que ele investia, dava certo. Investiu na indústria, no agronegócio e tudo sempre foi muito exitoso”, disse o sobrinho Guilherme.

O último contato de Humberto com os amigos membros da diretoria da Fiep foi na última terça-feira, em uma festa de comemoração do aniversario do presidente da Federação, Buega Gadelha. “Ele estava bem, sorrindo na festa, comemorando com os todos os amigos. Por isso, a morte dele foi um surpresa para todos nós”, comentou Arlindo.

FONTE – PORTAL CORREIO

0Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *