PARTE 2 – Emoção e música para Dominguinhos no SESI Troféu Gonzagão 2014

Publicado em Categorias Últimas

43a 43b 44 45a 45 45b 45c 46 46a 46c 47 47a 48 49 50 51 52 54 54a 55 56 56a 56b 57 58 59 60 61 62 63 64 65 65a 65b 65c 66 67 67a 67b 67c 67d 68 68a 69a 70 71 72 73 73a 74 75 75a 76 76a 76b 76c 77 78 78a 78b

A festa da VI Edição do SESI Troféu Gonzagão foi um sucesso e aconteceu no Centro de Convenções da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba. O evento é uma promoção da FIEP, do Projeto SESI Cultura e Tradição da Paraíba e do Centro de Ortodontia Integrado! A noite foi moldurada pela presença de mais de 100 artistas e teve fartura com o buffet Pirauá regado a vinhos e uísques importados para 2500 convidados. A decoração no estilo regional foi assinada pelo decorador Samuel Diniz.

Na solenidade que começou por volta das 21 horas, discursos emocionados da idealizadora do Troféu, Rilávia Cardoso, e do presidente da FIEP, Buega Gadelha, que abraçou o projeto e não mediu esforços através do SESI – para transformá-lo num dos maiores eventos culturais do Brasil – realizado em Campina Grande, terra do Maior São João do Mundo. A programação musical começou a estreia do Coral do SESI com mais de 40 vozes que abriram o evento e foram aplaudidos de pé pela plateia.

Em seguida os cantores se revezaram cantando os maiores sucessos do saudoso Dominguinhos – o grande homenageado da noite. O destaque da noite ficou para o dueto das cantoras Elba Ramalho e Alcione que arrasaram e foram ovacionadas pelo publico. Não posso esquecer-me de falar do Quinteto Violado da UFCG que fez a recepção dos convidados com música regional e instrumental da melhor qualidade.

Entre tantas estrelas: Nando Cordel, Santana, Lucy Alves, Amazan, Edson da dupla Edson e Hudson, Biliu de Campina, Pinto do Acordeom, Gabriel Caminha, Alcimar Monteiro, Antônio barros e Cecéu, Os 3 do Nordeste, Anastácia, Assisão, Tony Dumond, Inaldete Amorim, Poeta Francinaldo, Ranyere Gomes e muitos outros, acabei sentindo a falta de Flávio José, Ton Oliveira, Genival Lacerda e Capilé – grandes nomes da nossa música que não poderiam ficar de fora da festa do forró.

O evento foi selado com a exibição de um documentário sobre a vida de Dominguinhos que mostra a relação do artista com seu padrinho Luiz Gonzaga e com a sanfona e a importância dele para a música popular brasileira. “Você urbanizou o forró. Daqui pra frente, tem que ser tudo mais mió!”, “disse” Luiz Gonzaga a Dominguinhos em “Quando Chega o Verão”, canção de 1980. Dominguinhos foi herdeiro musical de Luiz Gonzaga. E foi o rei do baião Luiz Gonzaga quem deu o nome artístico a ele, nascido como José Domingos de Morais. Dominguinhos morreu aos 72 anos, após uma longa batalha contra o câncer. E deixou muitas saudades. Esteja, onde estiver – sempre nos lembraremos dele como o maior cantor de forró do Brasil. Aqui também a minha homenagem e muitas saudades a um dos artistas mais simples e talentosos que eu conheci na minha vida de colunista!

0Shares