Presidente da FIEP retorna da viagem ao Colorado e elogia a gestão de águas no estado americano

Publicado em Categorias Destaques, Últimas

buega

O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), Francisco de Assis Benevides Gadelha, retornou da sua viagem ao Colorado (EUA), otimista com as possibilidades que os países desenvolvidos oferecem através do compartilhamento de informações e experiências.

Segundo Francisco Gadelha, a transposição de águas do Rio Colorado é um modelo em nível mundial. Para ele, o que mais chamou a atenção foi a gestão de águas no estado americano. Lá, de forma muito organizada e responsável, a gestão é feita de maneira articulada, entre empresas privadas e o governo, porém, sem interferências na gestão. Esses gestores são chamados de conselheiros, nomeados pelos juízes das comarcas que compõem a Corte das Águas – órgão máximo desta gestão.

A visita técnica da comitiva brasileira ao Estado do Colorado possibilitou aos representantes industriais brasileiros, um conhecimento mais aprofundado sobre como aconteceu a transposição e do atual sistema de distribuição e manutenção das águas. Eles visitaram inclusive campos irrigados. “As águas no Colorado pertencem na maioria das vezes às pessoas físicas. É um modelo bastante avançado e desenvolvido de gestão das águas”, afirmou Gadelha.

O presidente da FIEP também explicou que o regime de chuvas na região do Colorado é semelhante ao nosso. Eles têm escassez de água como o Nordeste do Brasil, como nós paraibanos, mas a água é para os americanos “um bem precioso” reconhecidamente pelas autoridades e cidadãos locais.

SOBRE A VIAGEM

A viagem ocorrida nesta primeira quinzena do mês de setembro, teve o objetivo de proporcionar à comitiva brasileira, a oportunidade de conhecer in loco os resultados da Transposição de Águas do Rio Colorado. A visita aconteceu às propriedades agrícolas de Denver, capital do Colorado.

O líder empresarial Francisco Gadelha foi acompanhado de outros empresários paraibanos e representantes do estado vizinho, Rio Grande do Norte. Segundo Francisco Gadelha, a viagem superou as expectativas da comitiva brasileira, uma vez que os empresários puderam conhecer e esclarecer dúvidas sobre os efeitos da transposição de águas que teve importante contribuição para que os Estados Unidos ganhassem visibilidade mundial como um dos maiores produtores agrícolas do mundo. Outra observação relevante feita pela pelos membros da comitiva foi com relação à disponibilidade e atenção dos técnicos e autoridades locais para repassar informações e conhecimentos de interesse dos visitantes do Brasil.

0Shares